Migrant? No (saiba mais aqui)

08-11-2021

O Meu nome é Márcia and I am remarkable

Chamo-me Márcia tenho 36 anos e cheguei a Portugal em dezembro de 2019 com a minha família, o meu marido e as minhas 2 filhas.

@unsplash
@unsplash

O que motivou a nossa vinda para este lindo País, foi o facto de estarmos à procura de melhor qualidade de vida para as nossas filhas, principalmente para a mais velha que foi diagnosticada com a síndrome de espectro autista aos 3 anos.

No nosso País de origem Moçambique, não existem mecanismos para o tratamento da sua condição.

Quando aqui chegámos, tivemos vários obstáculos em quase todas as áreas, um deles foi o facto de sermos de raça negra e de origem africana, ainda que falantes da língua portuguesa.

Fizemos várias tentativas frustradas para arrendar uma casa. Desde o contacto telefónico até às visititas agendadas presencialmente, que se tornavam uma frustração. Os senhorios usavam vários argumentos para combinar um novo encontro com promessas de telefonemas que nunca chegavam a acontecer.

Neste processo ficamos na casa de uma amiga, que nos cedeu a sala onde todos dormíamos.

O início da nossa legalização foi confuso, cheio de contradições na informação que nos era dada por parte dos funcionários nos diversos organismos. Situações que se podiam chamar de verdadeira discriminação.

O que para uns era possível, para nós era impossível.

Conseguir um emprego na nossa área de formação era para impensável, o argumento era que Portugal mal tem vagas de trabalho para os portugueses, o que dizer sobre um imigrante em processo de legalização.

Fomos forçados a fazer pequenos trabalhos esporádicos para conseguirmos sobreviver. Com um rendimento que estava longe de cobrir as nossas despesas.

Passámos fome muitas vezes!

Um ano e meio depois conhecemos a Associação EntreMundos que mudou completamente o nosso destino.

Encheu-nos de esperança e apoio, começando por garantir a nossa alimentação e o encaminhamento necessário para que o meu esposo, conseguisse um emprego na sua área, superando as nossas expectativas.

Somos um casal de Moçambicanos de raça negra, eu sou advogada e o meu marido é Engenheiro Ambiental.

Um trabalho na sua área dá-nos a esperança de termos uma vida digna neste País que apesar de tudo é maravilhoso!

Por Márcia D.

#WE ARE REMARKABLE